quarta-feira, 20 de agosto de 2014

aquele morro que era só subida (nossa casa era no final)

minha casa é na tua cama
um pedaço pequeno pro meu pequeno corpo
um pedaço da tua boca alinhada
quando na minha boca faz morada

minha cama é a tua casa
onde você deita e se desgasta
e nunca dorme comigo brigado,
obrigada!

você é a minha casa
onde escondo minhas lágrimas
minhas mancadas
minhas viroses mais tóxicas
as minhas noitadas

sou a dona das minhas viradas,
mesmo que não sejam de fato adoradas,
sou a tua menina das mãos machucadas
dos pés assados e coração chateado
querendo a atenção do meu homem
sempre tão preocupado

mas, no final das contas,
eu sou a tua namorada.